O que esperar do e-commerce em 2019?

Estamos na reta final de 2018. É hora de fazer um balanço de como foi o ano, quais foram os acertos, os erros, os objetivos alcançados… E, principalmente, é hora de refletir sobre 2019. O que o novo ano nos reserva? Quais as oportunidades que estão por vir?

Antes de tudo, vamos falar do cenário macroeconômico: as notícias são animadoras. No início de novembro, dois dos maiores bancos do País – Itaú e Bradesco – elevaram suas projeções de crescimento da economia para 2019.

De acordo com os comunicados das instituições, a mudança nas estimativas são condizentes com a melhora das condições financeiras e dos prêmios de risco.

O Itaú elevou sua projeção de expansão do PIB para o ano seguinte de 2% para 2,5%, enquanto o Bradesco alterou de 2,5% para 2,8% – isso, claro, mediante os ajustes das contas públicas e o andamento das reformas necessárias.

Agora, olhando para o nosso universo de e-commerce, podemos afirmar que também temos um cenário promissor para 2019.

Primeiro, porque as vendas online continuarão crescendo de forma bastante animadora (acima de dois dígitos); segundo, porque temos cada vez mais um aprimoramento neste ramo de atividade, já que boa parte das empresas estão investindo em melhorias nos processos de venda e logística.

E aqui vai minha principal orientação: quem não se preocupar com estas melhorias será – me desculpe a sinceridade – “engolido” pelo mercado.

Estamos numa era na qual não dá mais para errar ou “brincar” de vender. É preciso agir com profissionalismo, tendo equipes motivadas, práticas de excelência e boas ferramentas que o auxiliem no dia a dia.

Estas ferramentas, como ERP e Growth Hacking, vieram para facilitar a vida do empreendedor de e-commerce – algo que há cinco ou sete anos atrás, por exemplo, não exista ou ainda era pouco acessível. Growth Hacking é um processo de marketing orientado a experimentos.

Ou seja, encontrar oportunidades/brechas (hacks) para o sucesso e criar estratégias específicas visando resultados rápidos para o crescimento (growth). O Growth Hacking é totalmente focado na experimentação através de modo científico.

Embora alguns processos possam variar de empresa para empresa, existe uma sequência básica de como aplicá-lo na prática.

Outro ponto a ser destacado é que temos consumidores cada vez mais exigentes e atentos aos seus direitos. Aqui, estamos falando de uma via de mão dupla, onde os dois lados são beneficiados quando há uma conscientização em relação à transparência e boa-fé.

Por fim, quero falar também a você que está lendo este artigo e ainda não montou seu e-commerce, mas tem esse objetivo para 2019.

Não tenha medo! Há um grande universo de oportunidades para você explorar. Pesquise bastante, faça um amplo planejamento (investimento necessário, produtos que irá vender, público-alvo, que serão seus fornecedores, dinâmica de estoque, canais de comunicação que utilizará etc), converse com quem há atua nesta área e busque profissionais qualificados para lhe auxiliar nesta jornada. E acredite: 2019 será um grande ano!

por: Fábio Malheiro Barreto

e-Commerce Brasil