Empreendedorismo no Brasil

O empreendedorismo no Brasil é um assunto que precisa ser conhecido e analisado. A maioria dos brasileiros sonham em abrir o próprio negócio e essa informação revela muito sobre o cenário do país nessa questão.

Pessoas com ideias inovadoras, iniciativa e disposição para correr riscos estão entre os empreendedores. São eles que possibilitam a criação de empresas produtivas e revolucionárias.

O que é de fato o empreendedorismo?

Um pensamento comum de quem ouve a palavra empreender é imaginar alguém abrindo uma empresa. Porém, essa não é a definição correta do termo, que abrange, na verdade, uma atitude. A essência do empreendedorismo está em usar um problema como uma oportunidade. Portanto, diversas áreas são contempladas. É possível empreender no ramo social ou corporativo.

No Brasil, existem duas ramificações, que são importantes citar. A primeira delas é o empreendedorismo de oportunidade, em que se desenvolve um produto ou serviço após observar uma demanda na sociedade.

A segunda se trata do empreendedorismo de necessidade, que tem altos índices no país. Nessa atividade, as pessoas decidem investir em uma empresa por não encontrarem alternativas para trabalhar no mercado formal. Então, elas abrem empresas como as MEIs — Microempreendedor Individual — para oferecer serviços ou produtos.

Como a crise financeira afeta o empreendedorismo?

O maior impacto da crise, como já citamos, é o aumento do empreendedorismo por necessidade. As dificuldades econômicas diminuem os números de empregos e oportunidades formais no mercado.

Com menos empregos formais disponíveis, abrir um negócio se torna uma alternativa para ter uma atividade remunerada. Muito daqueles que não conseguem um emprego, buscam oferecer seus serviços como microempreendedores individuais.

Outro fator é que a crise gera novos problemas e, consequentemente, surgem novas oportunidades de mercado para quem deseja empreender. Por exemplo, na recessão econômica se tornou mais complicado para empresas construtoras investirem em equipamentos. Logo, um novo nicho passou a ser explorado e muitos investidores abriram empresas para realizar a locação deles.

Quais são os desafios para quem deseja empreender no Brasil?

Quem deseja empreender no Brasil encontra alguns desafios que dificultam o estabelecimento adequado das empresas. Para enfrentar essas adversidades, é preciso primeiro conhecê-las. Quer saber quais são elas? Separamos algumas das principais, confira a seguir!

Burocracia

A burocracia que o país oferece aos empreendedores é uma das características mais desanimadoras. O Brasil está entre os que apresentam as maiores dificuldades nesse sentido, em relação ao resto do mundo.

Um exemplo que demonstra essa característica é que, em territórios nacionais, são necessários 100 dias para finalmente abrir um negócio. Já nos países desenvolvidos, esse número não ultrapassa cinco dias.

Dentro das burocracias, os impostos com certeza acrescentam o maior peso para o sucesso das organizações. Mesmo uma microempresa precisa lidar com IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, ISS, ICMS e muitos outros. Esses custos, além de consumirem parte do faturamento, ainda oferecem riscos legais para a empresa. Já que, não realizar o pagamento correto pode levar a problemas judiciais.

Talentos

Uma questão que atrapalha o correto desenvolvimento de empresas empreendedoras no país é a falta de recursos humanos. Apesar do grande número de desempregados, o Brasil tem um baixo número de talentos em algumas áreas que são fundamentais para negócios inovadores.

Esse fato se agrava quando tratamos das áreas técnicas. Em um ranking mundial que avaliou e mediu os números quanto a competitividade global de talentos, ficamos ranqueados muito abaixo, na posição 73, a frente de Peru e Índia.

O dado é observado no Índice de Competitividade Global de Talentos (Global Talent Competitiveness Index) que foi elaborado pelo Grupo Adecco e o Human Capital Leadership Institute de Singapura. O estudo mostra o Brasil em uma posição bem abaixo da ideal.

Com este número, é possível perceber que a falta de capacitação é um problema na hora de encontrar os parceiros de equipe adequados. Assim, se torna um desafio preencher o quadro da empresa com profissionais que entendam do assunto e conheçam o ramo.

Quais auxílios o governo oferece aos empreendedores?

Mesmo com os desafios apresentados anteriormente, o cenário não é desanimador. Para aqueles que desejam empreender no Brasil, existem caminhos proporcionados pelo governo federal para ajudar.

Uma boa notícia é que está cada vez mais fácil conseguir linhas de financiamento e adquirir taxas mais acessíveis para o desenvolvimento da empresa. O incentivo é crucial para obter o capital necessário e colocar uma ideia em prática.

O financiamento tem importância, pois é a modalidade em que se consegue adquirir uma quantia alta, no entanto com taxas de juros menores e mais tempo para pagar o montante.

Existem no país instituições que ajudam a subsidiar esse fundo para a criação dos negócios. Podemos citar como exemplos mais fortes o FINEP (Financiamento de Estudos e Projetos) e o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social).

Para aqueles que usam o empreendedorismo para implementação de ideias inovadoras, há premiações com o intuito de ajudar projetos revolucionários e transformadores a saírem do papel. O Prêmio Brasil-Alemanha de Inovação, por exemplo, oferece diversos investimentos e auxílios para acelerar o processo da startup vencedora.

Quais são as características de um empreendedor brasileiro?

O brasileiro tem fama de ser criativo e encontrar um “jeitinho” para tudo. Esse é o grande motor para o empreendedorismo: olhar para um problema e perceber a sua solução como uma oportunidade.

Tal característica é importante, no entanto outras também são igualmente relevantes. É preciso estar pronto para entrar em cena e trabalhar ativamente, a fim de desenvolver a empresa. Ter disposição para enfrentar as adversidades que o país proporciona também é fundamental.

O empreendedorismo no Brasil é de extrema importância. Ele promete guiar o país rumo ao crescimento. Porém, é essencial que os empreendedores conheçam o cenário, as barreiras e planejem as ações a fim de terem as condições adequadas para levar sua inovação a diante.

O momento está propício e esses indivíduos podem contar com um mercado favorável a apostar nas startups, oferecendo incentivos de instituições para que os negócios prosperem.

Por: Gerencianet